História

 

A freguesia de Malcata fica situada no concelho do Sabugal, ao fundo da Serra da Malcata, e tem por vizinhas as populações de Meimão (5 kms), Sabugal (Sede de Concelho – 9 kms), Quadrazais (8 kms) e Aldeia de Stº. António (6 kms).

Banha-a a Ribeira da Porqueira, afluente do Rio Côa, que lhe nasce a Nascente, abraça-a em toda a parte Sul e segue para Norte.

Este facto condiciona positivamente a Freguesia, dotando-a com um regadio de cerca de 3,5 kms de comprimento, que os açudes e represas ajudam a consumar.

O topónimo da Freguesia advém-lhe da proximidade da Serra da Malcata.

É uma Freguesia muito antiga.

Diz-se que em torno do núcleo de Malcata terá existido um perímetro amuralhado. No entanto, dos mesmos não se encontram vestígios.

Esta Freguesia pertenceu ao concelho de Sortelha até ao século XIX, tendo sido do mesmo desanexada em 1851 com a extinção daquele concelho, data a partir da qual passou a integrar o concelho do Sabugal.

Reza a tradição, inspirada na lenda que passa de boca em boca, que, em tempos idos, na Freguesia de Malcata desaparecia misteriosamente todos os anos uma pessoa, a qual nunca mais aparecia.

Os populares viviam alarmados com o facto, pelo que decidiram fazer a promessa de irem em romagem à ermida do Divino Espírito Santo, situada nos limites de Malcata com Quadrazais.

Cumprida a promessa, ninguém mais desapareceu.

Porque a romagem à capela, todos os anos, implicava grandes esforços pela distância e situação, o bispo da diocese decidiu amenizar o sacrifício dos fiéis e transferiu a romagem para a Capela de S. Domingos de Gusmão, situada na área da freguesia.

 

 

Login Form

Procurar

Farmácias de Serviço

7 Maravilhas de Portugal

Meteorologia